O meu sonho

Todo mundo tem sonhos, mas muita gente vive “mudando de sonho”. Se eu te perguntasse agora qual é o seu sonho, o que você diria? E se eu tivesse perguntado um mês atrás, seria a mesma coisa? Talvez não ter um objetivo definido em nossa vida, faça com que a gente sonhe com diversas coisas e não realize nada.

Eu já falei sobre sonhos aqui no blog (veja: “Humor, Felicidade e Sonhos” e “Manual para jovens sonhadores”) e hoje quero compartilhar um pouquinho do meu com vocês. Creio que assim que você o ler, vai achá-lo complicado, mas acredite, é muito mais difícil do que parece. O meu sonho, o meu objetivo de vida, é amar a Deus acima de todas as coisas e amar ao meu próximo como a mim mesmo.

Parece utópico e eu confesso que muitas vezes não o faço. Muitas vezes eu deixo Deus de lado para fazer a minha vontade e muitas vezes eu deixo os outros de lado para fazer o que eu quero, mas eu realmente quero vencer o meu ego, fazer aquilo que é correto. E como fazer isso?

Penso que a base de uma vida cristã deve ser servir. A maioria (para não dizer todas) as filosofias de vida pregam o bem estar da pessoa. Muita gente compra livro de auto ajuda, mas poucos compram livros de como ajudar alguém. E o cristianismo trata justamente disso. Jesus deixou toda a sua glória, veio para a Terra, se fez um de nós, foi humilhado, sofreu e foi crucificado para que pudéssemos ser salvos do pecado. Se ele, que é Deus, fez isso, por que nós não fazemos?

Outra coisa que devemos ter em mente é quem Deus realmente é. Deus é onipotente, onisciente e onipresente, certo? Sim. Mas precisamos por isso em prática. Quando nós vemos que Deus diz que determinada coisa é pecado e nós teimamos e fazemos a nossa vontade, estamos sendo profundamente burros. Como eu já disse, eu também peco, mas o que estou querendo dizer é que nós “sabemos” que Deus é onisciente e preferimos agir por nossa própria conta.

E aí, você tem agido mais por conta própria ou tem se deixado guiar pela verdade?