Sagrado, de Palavrantiga

Fazia bastante tempo que eu não postava dica cultural, não é? Então aqui está uma incrível!
Primeiro porque a banda (Palavrantiga) é genial; segundo porque a letra reflete perfeitamente a situação da religião no Brasil e no mundo.

Confira a letra e a música abaixo:

É que o sagrado se tornou hilário
Ascendeu em abril
Se espatifou em maio
E o que é que ficou?
Ficou o riso amarelo

E agora tanto faz o que é sagrado
Nada importa se isso tudo não for antes santificado
Bem no interior do meu peito deserto

Estou tentando ser bem honesto
To dizendo tudo o que eu penso
Tão sabendo que eu te peço Deus

Venha o Teu reino
Bem dentro e lá fora
A Tua vontade
Pra sempre e agora
Pois tenho fome
Do pão desse dia
Daquilo que é só Teu

Ouça minha oração
Que se fez cantiga
Canção pra acordar
Se Deus aceitar cantiga
Minha oração, Deus, não perderá jamais

Letra retirada de Vagalume.

“Sucrilhos”, por Criolo

Para mudar um pouco a programação do blog, quero deixar hoje uma excelente dica musical. Trata-se de Criolo, um dos meus rappers brasileiros favoritos, com letras geniais que combatem o racismo e também outros tipos de desigualdade social. Vale muito a pena conferir!

Site do cantor

Felicidade segundo Utopia

Utopia (1516), de Thomas More é um dos livros mais falados e importantes da filosofia e política ocidental. Com certeza você deve ter ouvido falar dele nas aulas de Filosofia e História e foi ele que eu li esses dias.

O livro descreve uma ilha perfeita (utopia vem do grego utopos, que significa “lugar que não existe”), onde se vive um comunismo impossível e confesso que muitas vezes fiquei indignado por ver certas coisas impossíveis funcionando.

O que fez o livro se tornar tão famoso e importante, porém, foi a critica à política absolutista. Muitos trechos se aplicam inclusive ao regime “democrático” do mundo atual. E, como sempre digo aqui no blog, é uma importante leitura também para mudar atitudes individuais (estas incluem lutar por uma política mais justa). Uma coisa bem legal que vi nesse livro foi a visão sobre felicidade e é nisso que vou trabalhar o resto do post.

Nós somos acostumados a achar que consumir dá felicidade, que conseguir determinada coisa dará felicidade, mas se eu perguntar quem conseguiu felicidade com isso, a resposta será “ninguém”.

Segundo os utopianos a felicidade vem através de prazeres bons e honestos. Ou seja, coisas “prazerosas”, como o uso de drogas e bebidas, que na verdade fazem muito mal para o corpo, não são prazeres verdadeiros. E segundo eles, existem dois tipos de prazeres: mentais e corporais.

Prazer mental é a descoberta de algo novo, o estudo e etc.

Prazer corporal é uma sensação imediata de prazer, uma descarga de excesso, contemplar obras de arte ou simplesmente ter o organismo em um funcionamento regular.

Porém, só assim podemos ser felizes? Eu creio que os utopianos têm uma visão boa sobre felicidade, mas também podemos ser felizes em meio a doença. Felicidade é atitude. Mesmo tudo dando errado, eu posso ser feliz.

Parece impossível? Não é. Pode ser difícil no começo, mas é completamente possível. Seja feliz por atitude e eu garanto que sua vida vai mudar para infinitamente melhor.

Compre o livro: Livraria Cultura, Kobo, Kindle (de graça!).

A cidade

Dizes: “Vou para outra terra, vou para outro mar.
Noutro lugar, melhor cidade há­‑de haver certamente.
Será malogro, está escrito, tudo o que aqui tente
E – como morto – o coração sepultado aqui me jaz.
Por quanto tempo há­‑de ficar minh’alma em tão podre paz?
Pra todo o lado olhei, em todo o lado vi
Ruínas negras desta minha vida aqui,
Que tantos anos eu gastei a estragar, a dissipar.”

Novo lugar não vais achar, nem achar novos mares.
Vai­‑te seguir esta cidade. Ruas vais percorrer,
serão as mesmas, e nos mesmos bairros hás­‑de viver,
nas mesmas casas ficará de neve o teu cabelo.
Hás­‑de ir ter sempre ao mesmo sítio, sem qualquer apelo.
Para outro lugar não há navio ou caminho
e estragares a vida tu neste cantinho
é pois igual a nesse largo mundo a dissipares.

Konstantinos Kavafis

Manual para jovens sonhadores

Manual Para Jovens Sonhadores, de Nathalie Trutmann é um livro incrível! Pelo título achamos que é muito infantil, mas é exatamente isso que a escritora quer nos mostrar. Sonhar é para todos, não só para as crianças e deveríamos imitá-las em muitos aspectos.
Em cada página Trutmann nos prova os benefícios e o porquê de sonhar. Ela usa exemplos próprios, sem papas nas letras, para mostrar que errar nos faz acertar. Ela conta histórias da vida dela que não esperamos ouvir de ninguém além de nossos amigos mais íntimos.

Nathalie também mostra que o mundo pode ser realmente tão louco, inusitado e apaixonado quanto quisermos. Mostra como a opinião das pessoas nos faz desistir de nossos sonhos e mostra que apenas aqueles que desistem acham que sonhar não vale a pena.

O livro é curto, tem uma linguagem super simples e bem humorada. Recomendadíssimo!

 

E aí, qual é o seu sonho?


Baixe o livro de graça em http://manualparajovenssonhadores.com/

@Adair_Neto