Filosofia de vida sustentável

A reflexão sobre as práticas sociais, em um contexto marcado pela degradação permanente do meio ambiente e do seu ecossistema, cria uma necessária articulação com a produção de sentidos sobre a educação ambiental. A dimensão ambiental configura-se crescentemente como uma questão que diz respeito a um conjunto de atores do universo educativo, potencializando o envolvimento dos diversos sistemas de conhecimento, a capacitação de profissionais e a comunidade universitária numa perspectiva interdisciplinar. O desafio que se coloca é de formular uma educação ambiental que seja crítica e inovadora em dois níveis: formal e não formal. Assim, ela deve ser acima de tudo um ato político voltado para a transformação social. O seu enfoque deve buscar uma perspectiva de ação holística que relaciona o homem, a natureza e o universo, tendo como referência que os recursos naturais se esgotam e que o principal responsável pela sua degradação é o ser humano.”
(JACOBI, P.; EDUCAÇÃO AMBIENTAL, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE)
Começando com este texto, gostaria de mover nossas mentes para o seguinte pensamento: se devemos viver num mundo sustentável, nossa “filosofia de vida” não deve ser sustentável também?
Para começar devemos definir o que é sustentabilidade e o que seria uma filosofia de vida sustentável.
Sustentabilidade é, segundo Leonardo Boff, “toda ação destinada a manter as condições energéticas, informaconais [sic], físico-químicas que sustentam todos os seres, especialmente a Terra viva, a comunidade de vida e a vida humana, visando a sua continuidade e ainda a atender as necessidades da geração presente e das futuras de tal forma que o capital natural seja mantido e enriquecido em sua capacidade de regeneração, reprodução, e coevolução.”
Então, a priori, filosofia de vida sustentável é uma modo de viver destinado a manter as condições de nossa vida e da vida alheia.
Isso não significa manter a vida na mesma, pelo contrário, significa mudança. Um ditado chinês diz que “precisamos mudar sempre para permanecermos os mesmos”. E além disso devemos estar melhorando sempre.
Para mantermos as condições interiores de vida, devemos procurar fazer o melhor para todos. Só que disto deriva a grande pergunta: o que é o melhor?
Isso é muito complicado. Eu creio que o melhor, o bom absoluto, é a harmonia. Não consigo definir o que penso muito bem, mas creio que essa seja a melhor palavra para tal tarefa.
Enfim, o importante era deixar para vocês a ideia de uma filosofia de vida sustentável. Pensei que o texto ficaria grande, mas a ideia é essa. Reflitam!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s